“Advogado que recebia R$ 51 mil no escândalo do supersalário da Caema foi promovido por Flávio Dino a diretor da empresa”, denuncia Wellington

Na manhã desta quinta-feira (13), o deputado estadual Wellington do Curso se pronunciou sobre o escândalo dos supersalários da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão – CAEMA. Dessa vez, Wellington fez referência ao fato de que um advogado, que recebia o salário equivalente a R$ 51 mil, agora foi promovido por Flávio Dino ao cargo de presidente da empresa.

A denúncia, que já tem sido investigada pelo Ministério Público, foi agora complementada pelo deputado Wellington, que juntou as informações supracitadas.

“Formalizamos a denúncia sobre os supersalários da Caema. Entre os beneficiados com a farra de salários, há o advogado, que recebia um salário de R$ 51 mil e, após nossa denúncia, foi promovido para ser o presidente da empresa. É isso mesmo: o advogado que recebia R$ 51 mil no escândalo do supersalário da Caema foi promovido por Flávio Dino a diretor da empresa. O Ministério Público já está investigando o caso e aguardamos que, assim, se possa punir os envolvidos. Parece até mentira que alguém receba salários tão altos, já que a todo tempo Flávio Dino diz não ter recursos para nomear aprovados em concurso público”, disse Wellington do Curso.

RELEMBRE O CASO:

Em setembro de 2019, Wellington mostrou documentos que comprovam os supersalários da Caema, que chegavam até mesmo ao valor de R$ 91 mil. Entre as pessoas denunciadas, havia também um advogado, com salário de R$ 51 mil, que agora, no entanto, foi promovido para ser presidente da Companhia.

Comentários