Flávio Dino nega pedido de informações de Wellington do Curso sobre reajuste dos professores

O deputado estadual Wellington do Curso protocolou requerimento n° 22/2020 solicitando ao Governo do Estado e a Secretaria de Educação, informações quanto ao quantitativo atualizado de professores da rede estadual de ensino por classe, referência, carga horária e suas respectivas remunerações, bem como o quantitativo dos contratados temporariamente e inativos. No entanto, a proposição foi rejeitada pela base do governo, a mando do governador Flávio Dino.

Segundo Wellington, o objetivo era colher informações detalhadas da quantidade de professores que recebem o valor anunciado por Flávio Dino de que o valor do piso salarial pago aos professores do Maranhão ultrapassa seis mil reais, quando, na verdade, o valor é de R$ 2.886,24, igual ao piso nacional.

“Apresentamos esse requerimento solicitando ao governo do Estado, que pudesse apresentar à Assembleia Legislativa, os dados referentes a quantidade de professores, em cada categoria, em cada referência, bem como, como será o reajuste para cada professor. No entanto, nosso pedido foi negado pela base do governo, a mando de Flávio Dino, pois ele mente ao dizer para todo Brasil que o piso salarial dos professores no Estado do Maranhão é de R$ 6.358,00 enquanto, na verdade, o piso dos professores do Maranhão é de R$ 2.886,00. Não se trata de piso, é o teto, que será pago apenas para uma quantidade mínima de professores que tem jornada de 40h. Enquanto isso, 80% dos professores do Estado que cumprem jornada de 20h, não receberão esse reajuste, o que contraria o Estatuto do Magistério, quando deveria ser de 12,84% para todos. A mentira e manipulação de Flávio Dino é o real motivo do nosso requerimento ter sido negado por sua base. Mas apesar disso, continuaremos na luta em defesa dos professores do Maranhão e pelo reajuste único e integral para todos.” Disse o professor e deputado Wellington.

Comentários