Wellington do Curso destaca ação para arrecadar valores para a Fundação Antônio Dino no combate ao câncer no Maranhão

O deputado estadual Wellington do Curso utilizou as redes sociais para destacar uma importante ação para arrecadar valores que devem ajudar a Fundação Antônio Dino e, assim, pacientes com câncer. O objetivo é arrecadar valores e equipar os chamados Aceleradores Lineares, que fazem o procedimento da radioterapia no Hospital Aldenora Bello que, atualmente, é o único hospital que atende pelo SUS em São Luís.

“No Maranhão, em São Luís, o único local em que se oferece radioterapia gratuitamente aos pacientes com câncer é no Aldenora Bello, que é filantrópico. Infelizmente, o Governo do estado tem negligenciado o tratamento dos pacientes com câncer e não tem dado a Assistência que o hospital merece. Por isso, divulgamos essa Vakinha para que todos que poderem façam suas doações. Como parlamentar, destinamos R$400 mil em emendas parlamentares, mas até hoje Flávio Dino recorre na Justiça para não liberar. Parabenizo, mais uma vez, o presidnete do Hospital Aldenora por seguir ajudando as pessoas mesmo com todo o descaso do Governo atual”, disse Wellington.

As doações podem ser feitas pelo link:
https://www.vakinha.com.br/vaquinha/cancer-tem-pressa-ajude-a-salvar-vidas

ENTENDA

O Hospital do Câncer Aldenora Bello é o único hospital de alta complexidade que realiza tratamento completo contra o câncer, de maneira totalmente gratuita pelo Sistema Único de Saúde, no Maranhão. São realizados mais de 40.000 atendimentos por mês, em média 1.065 hospedagens e mais de 20.000 procedimentos feitos no Hospital.

Para continuar atendendo, com assistência adequada, no tratamento de radioterapia, o hospital necessita equipar os chamados Aceleradores Lineares, que fazem o procedimento da radioterapia. É por este motivo que pedimos ajuda, por meio da Vakinha, para ativar os dois aceleradores lineares que necessitam de um completo sistema de acessórios para operarem com perfeita capacidade, a fim de atenderem a nossa demanda, que hoje está em 1.264 pacientes que aguardam, com expectativa de mais de um ano de espera para receberem o tratamento.

Comentários